Copa do Mundo de 1962

By | 18/02/2018

Introdução: Copa do Mundo de 1962

Voltando à América do Sul, a Copa do Mundo de 1962 proporcionou a Mané Garrincha seu grande momento defendendo a camisa da seleção brasileira. Com alguns jogos conturbados ao longo do campeonato, surgia mais uma estrela no uniforme canarinho.

Copa do Mundo no Chile

Quatro países foram candidatos a receber a Copa de 1962: Alemanha, Argentina, Espanha e Chile. Entretanto, após dois Mundiais na Europa, a FIFA decidiu que a oportunidade deveria ser dada à América do Sul. Assim, o Chile foi escolhido para sediar a Copa de 62.

O estádio Carlos Dittborn, na cidade de Arica, foi o único a ser construído para a Copa do Mundo de 62, realizada entre os dias 30 de maio e 17 de junho.

O nome era uma homenagem ao diplomata chileno que ajudou seu país a conquistar a sede do Mundial. Ele morreu um mês antes do início da competição.

Foram 49 países disputando uma vaga nas eliminatórias da Copa. Entre as favoritas classificadas, estavam a seleção do Brasil, Tchecoslováquia e União Soviética.

Seleção Brasileira de 62

Após uma excelente campanha na Copa de 1958, a delegação brasileira não quis fazer grandes alterações na escalação dos jogadores para a Copa de 62. O Brasil chegava como o time a ser batido no Mundial.

A seleção brasileira de 1962 estreou na Copa com vitória na partida contra o México (2 x 0). Mas no segundo jogo do torneio (Brasil 0 x 0 Tchecoslováquia), Pelé sofreu uma contusão aos 28 minutos do primeiro tempo que iria encerrar sua participação na Copa de 62.

Com isso, o Brasil precisou contar com seu outro craque: Mané Garrincha, o “Anjo das Pernas Tortas”.

A História da Copa do Mundo de 62, a Copa de Garrincha

“Batalha de Santiago” e cachorro no gramado

Chile e Itália, disputando posições no Grupo 2, protagonizaram uma partida violenta que ficou conhecida como a “Batalha de Santiago”. Até mesmo o árbitro teve que apartar briga entre os jogadores, que saíram escoltados pela polícia.

NOSSO CANAL E WHATSAPP

Canal Dicas Educação Física

WhatsApp Dicas Educação Física

Oportunidades em Educação Física

Apostila Educação Física Concursos
Cursos Online na Área de Educação Física

Enfrentando a Inglaterra nas quartas de final, o Brasil teve seu jogo parado pela invasão de um cão no gramado. O animal roubou a cena e ainda driblou Mané Garrincha, que acabou adotando o cachorro depois.

Garrincha encantou o Mundo na Copa de 1962

Os dribles espetaculares de Garrincha, sua marca registrada, assim como toda sua performance em campo fez até mesmo a Imprensa chilena questionar se o jogador era deste planeta.

Com a ajuda de Amarildo (que substituiu Pelé), Vavá e Zito, Garrincha conduziu a seleção brasileira até a final da Copa do Mundo de 1962.

Não sem antes uma polêmica: durante a semifinal, na partida contra o Chile, o craque foi expulso por indisciplina ao chutar o jogador chileno Rojas. Pelas regras, Garrincha teria suspensão automática na final, mas a FIFA alegou falta de provas e autorizou sua participação.

Final da Copa do Mundo de 1962

Brasil e Tchecoslováquia se enfrentaram novamente, agora na partida final da Copa de 1962. Aos 15 minutos, o tcheco Masopust fez o primeiro gol, deixando a Tchecoslováquia com a vantagem. Mas isso não abalou o Brasil.

Dois minutos depois Amarildo empatou a partida, seguindo de Zito que emplacou mais um gol para a seleção brasileira. Aproveitando uma falha do goleiro, que soltou a bola nos pés de Vavá ao defender um cruzamento, o Brasil finalizou a partida por 3 x 1 e garantiu mais um título à seleção canarinho.

A seleção brasileira era bicampeã em Copas do Mundo, cravando a segunda estrela em seu uniforme com uma campanha exemplar.

Série Copas do Mundo

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

FIFA. 1962 FIFA World Cup Chile. Disponível em: <http://www.fifa.com/worldcup/archive/chile1962/index.html>. Acesso em: 14/02/2018

  • 43
    Shares

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

1 × um =